domingo, 8 de abril de 2018

Lula na prisão e o duplo critério dos marxistas

Lula finalmente preso. Importa agora refletir sobre a posição dos sociais comunistas portugueses: PS de Costa, PCP e BE. Como seria de esperar, colocam-se ao lado do bandido e contra os juízes que julgaram, condenaram e mandaram para o único sítio onde ele deve estar: a prisão.

Quem tenha estudado a ética marxista sabe perfeitamente que os sociais comunistas têm um duplo critério na valoração dos atos políticos. Um fundador do PS, já falecido, costumava dizer: "para os nossos, tudo; para os nossos inimigos, nada; para os outros, aplique-se a lei". É isso que o PS, o BE e o PCP fazem perante a prisão de Lula.

Há ainda quem se espante com esta posição. Alguns dizem: "como é que é possível que a esquerda se coloque ao lado dos corruptos e ladrões?". O marxismo, em todas as suas variantes, é uma ideologia que defende a conquista do poder através do roubo. Socialismo e comunismo, duas faces da mesma moeda, legitimam o roubo e inserem-no na estratégia da luta de classes. Sendo uma ideologia totalitária e que viola constantemente a dignidade humana e a liberdade, o marxismo fundamenta a estratégia política na ideia de que os fins justificam os meios, Nesse aspeto, nada a distingue do nazismo e é por essa razão que, uma e outra, foram responsáveis pelas maiores matanças da História.

Ver e ouvir Louçã e Jerónimo colocarem-se ao lado dos bandidos do PT não surpreende, antes confirma o que disse atrás. O marxismo, seja ele clássico ou cultural, sempre fez a apologia do roubo e dos bandidos desde que sirvam a causa do comunismo.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Agora que decidiu juntar-se a este grupo de conversação e debate sobre educação realista, resta-me agradecer a sua colaboração. Aqui dá-se luta ao social comunismo.